Forte da Consolação, Peniche

Os trabalhos arqueológicos realizados no âmbito do Projecto de Recuperação para o Forte da Consolação foram adjudicados à ERA pela Câmara Municipal de Peniche e decorreram entre os dias 29 de Março de 10 de Abril de 2017. Dado que a execução deste empreendimento implicava a afectação de áreas com potencial arqueológico, já que se desenvolvia num edifício classificado como Monumento Nacional, foi preconizada a realização de sondagens de diagnóstico.

O objectivo era conhecer os possíveis impactos sobre o património que pudessem vir a ter os trabalhos previstos no projecto de remodelação, nomeadamente, no que se refere à construção das novas redes de infraestruturas eléctricas e sanitárias. Desta maneira, foram executadas 8 sondagens de diagnóstico que incidiram sobre as áreas a afectar pelo referido projecto.

O diagnóstico realizado permitiu aferir a existência, na zona do parque de estacionamento e junto à muralha voltada a Norte, de 3 estruturas que corresponderiam, muito provavelmente, à base das canhoeiras do Forte, que teriam sido aterradas já no séc. XX. No interior do Forte não foram identificados vestígios de carácter arqueológico preservado, tendo-se concluído que a utilização deste local em época contemporânea teria destruído por completo os contextos da ocupação original deste local.