Rua das Alcássimas, 16-18, Oeiras

Os trabalhos arqueológicos realizados no âmbito do projecto de construção de um edifício na Rua das Alcássimas, 16-18, em Oeiras, foram adjudicados à ERA pela Novais Arquitectos Lda. e decorreram entre os dias 22 de Junho e 3 Agosto de 2017. Foram executadas 5 sondagens de diagnóstico, no total de 22, 25 m ², no sentido de aferir a existência de possíveis contextos que pudessem vir a ser afectados pelo referido empreendimento.

As sondagens 1, 2 e 5 revelaram a existência de um conjunto de estruturas relacionadas com espaços habitacionais datados do séc. XVIII, que teriam sido entulhados no decorrer do séc. XIX para a construção da edificação ainda existente no local. Nas restantes sondagens (3 e 4) foram apenas identificados derrubes, pelo menos até à cota de afectação do projecto, que foram interpretados como pertencentes aos mesmos contextos registados nas sondagens anteriores.

                                                     Sondagem.

A datação avançada para estes contextos permitiu associar estas estruturas ao desenvolvimento urbanístico promovido não só pela construção do Palácio do Marquês de Pombal, cujo início data do ano de 1740, mas também pela promoção deste aglomerado a vila pelo mesmo em 1759, correspondendo desta forma à malha urbana primitiva do centro histórico da vila de Oeiras.

Dada a identificação de possíveis contextos habitacionais datados do séc. XVIII, associados a aterros do séc. XIX, preconizou-se que toda a remoção de terras efectuada no decorrer deste projecto fosse acompanhada permanentemente por um arqueólogo, garantindo o registo gráfico e fotográfico da continuação dos contextos identificados, assim como a detecção de eventuais contextos não identificados durante estes trabalhos de diagnóstico.