Palácio dos Lumiares, Lisboa

Estes labores, efectuados em 2009, consistiram na realização de 5 sondagens arqueológicas no interior do Palácio dos Lumiares, Bairro Alto, Lisboa. Os objectivos passavam por levar a cabo um diagnóstico, determinado na sequência da primeira intervenção no local, a qual evidenciou o potencial arqueológico do subsolo do Palácio (Valera, 2006; Filipe, 2006).

Visava-se a execução de duas sondagens diagnóstico em cada uma das alas (Norte e Sul) do lado do palácio virado à Rua do Diário de Notícias e uma outra numa área mais central. Caso voltassem a aparecer contextos pré-históricos preservados, essas áreas deveriam ser alargadas, na medida do possível em segurança, para uma escavação integral.

De facto, a identificação de contextos neolíticos preservados nas Sondagens 4 e 7, respectivamente nos extremos mais chegados à Rua do Diário de Notícias das alas Noroeste e Sudoeste do palácio, levaram a uma segunda fase de trabalhos, onde se procedeu ao alargamento das sondagens para escavação integral dos contextos afectados. O total de área sondada foi 39,7 m2.

Para além dos contextos modernos/contemporâneos relativos aos séculos XVII a XIX, relacionados com o palácio, foi possível escavar a estratigrafia pré-histórica em duas sondagens (a qual corresponde a um paleossolo do Neolítico Antigo e à sua sobreposição por um depósito coluvionar), e definir os limites Este da extensão desse paleossolo.

As zonas intervencionadas ficaram assim libertas para acompanhamento arqueológico de obra.