Rua do Arco da Graça e Largo do Martim Moniz, Lisboa

O acompanhamento arqueológico realizado no decorrer do projecto de implantação das infraestruturas de abastecimento de água (EPAL) na Rua do Arco da Graça e Largo do Martim Moniz, em Lisboa, decorreu entre 14 de Junho e 9 de Julho de 2013.

Visou-se a detecção de eventuais vestígios arqueológicos que pudessem ser afectados na área de intervenção das obras, bem como garantir a protecção e salvaguarda dos mesmos, e efectuar a sua caracterização em termos de valor científico e patrimonial.

A estratigrafia detectada revelou um grau de revolvimento muito elevado, provocado não só pela introdução de infraestruturas, mas também pelos trabalhos de construção dos edifícios a Oeste do Largo do Martim Moniz. Deste modo, a estrutura de caneiro identificada na Rua do Arco da Graça deveria tratar-se de uma excepção ao ter sido poupada a este trabalhos, ainda que o seu seguimento em direcção a Este se devesse encontrar também destruído em resultado do declive muito acentuado provocado pela remodelação deste espaço.

Não foram detectados nenhuns outros vestígios de interesse arqueológico. Em função do exposto, consideram-se cumpridos os pressupostos do plano de trabalhos aprovado pela DGPC.