EPAL - Rua da Bica de Duarte Belo, 57, Lisboa

No âmbito da minimização de impactes da reabertura de uma vala da EPAL na Rua da Bica de Duarte Belo, nº57, em Lisboa, estas acções de acompanhamento arqueológico decorreram no dia 31 de Julho de 2014.

O início da expansão para o espaço hoje ocupado pelo bairro da Bica, então imediatamente fora da muralha fernandina, dá-se no final do século XV, quando a herdade aqui existente é dividida em talhões para habitação. Deste este momento que os habitantes do bairro vêm tradicionalmente de profissões ligadas ao mar, marinheiros, pescadores, varinas. 
 
O bairro da Bica propriamente dito terá nascido após dois terramotos em 1597 e 1621, pois, apesar de esta área possuir uma ocupação anterior, estes desastres naturais provocaram grandes deslizes de terras. Estes destruíram as habitações aí existentes e originaram a sua morfologia actual, com um vale muito acentuado tendo como centro a Calçada da Bica de Duarte Belo.

No que toca a esta intervenção, não foi detectada qualquer evidência material de carácter arqueológico. Apenas se verificou um nível de aterro que foi utilizado para tapar a vala anteriormente aberta para a colocação do tubo da EPAL e da GALP.