EPAL - Rua da Emenda, 84, Lisboa

Efectuadas no âmbito da renovação de rede de infraestruturas da EPAL, estas acções de acompanhamento arqueológico na Rua da Emenda, n.º 84, em Lisboa, decorreram no dia 19 de Maio de 2014. Os trabalhos de escavação manual consistiram na reabertura de uma vala com 1,40 metro de largura, 1 metro de comprimento e 0,80 m de profundidade.

A Rua da Emenda é sobretudo conhecida pela construção de um palácio numa rua perpendicular (Rua da Horta Seca) no séc. XVIII, com o sugestivo nome de «Manteigueiro». No contexto do pós-terramoto de 1755, houve quem optasse por se retirar de Lisboa para quintas nos arredores, deixando palácios desabitados.

As reestruturações levadas a cabo pelo Marquês de Pombal incluíram a reforma de alguns destes edifícios, demolidos ou restaurados (pisos acrescentados ou subdivididos) para arrendamento popular. A Rua da Emenda foi uma das mais afectadas pelo terramoto, a par das Rua do Alecrim, Misericórdia e Século, criando um novo paradigma entre a «cidade» e o «bairro» onde a coesão e identidade saíram reforçadas.

Durante o acompanhamento arqueológico não foram detectados níveis arqueológicos preservados nem materiais associados, o que se deve à afectação verificada na área pela colocação de infraestruturas no subsolo (água, telecomunicações, gás, electricidade). Ainda assim, o acompanhamento de todas as movimentações de terra justificou-se pelos contextos histórico-arqueológicos de toda a área do Bairro Alto e Praça Camões e conforme a legislação do PDM de Lisboa.