EPAL - Rua da Prata, n.º 155, Lisboa

No quadro da Empreitada Geral de Intervenções nas Infraestruturas da rede da EPAL, o acompanhamento arqueológico desenvolvido na Rua da Prata, n.º 155, em Lisboa, ocorreu no dia 22 de Abril de 2014.

A vala aberta revelou uma estratigrafia simples e linear, correspondendo ao pavimento do tipo “calçada portuguesa” no topo, e um depósito antrópico de matriz sedimentar areno-silto-argilosa, revelando uma grande heterogeneidade e diversas inclusões de plásticos e geo-têxteis que o configuraram como um depósito de aterro contemporâneo.

Apesar de não se verificar a existência de níveis arqueológicos preservados, ou materiais cronologicamente integráveis, a sensibilidade e imprevisibilidade da área justificava a continuação das acções de acompanhamento arqueológico durante trabalhos no subsolo.