EPAL - Rua das Mercês, n.º 2, Lisboa

Concretizados no dia 9 de Junho de 2014, estes trabalhos visaram a minimização do impacte da reabertura de uma vala da EPAL para substituição de canalizações dos ramais que fazem o fornecimento de água para o n.º 2 da Rua das Mercês, em Lisboa.

Realizou-se o acompanhamento arqueológico integral das movimentações de terras, durante a abertura de duas travessias. A 1.ª travessia tinha como medidas 2 m x 0,50 m x 0,70 m e a 2.ª travessia 4 m x 0,50 x 0,70 m.

Foi registada uma sequência estratigráfica linear que se pode descrever nos seguintes termos: sob a calçada, e respectiva preparação, registou-se a presença de um depósito de aterro sobre a antiga tubagem de abastecimento de água.

Verificou-se ainda a presença de contextos de aterro contemporâneos associados à renovação do mesmo edifício e à instalação da rede de distribuição de gás. Não foi detectada qualquer evidência material de carácter arqueológico.