Rua Cecílio de Sousa, n.º 31, Lisboa

O acompanhamento arqueológico realizado no quadro das obras de reabilitação no edifício sito na Rua Cecílio de Sousa, n.º 31, em Lisboa, foi adjudicado à ERA-Arqueologia pela SIFRAME, Lda. e decorreu entre 23 de Abril e 19 de Maio de 2014. A empreitada consistiu no rebaixamento de toda a área da cave em cerca de 0,80 m.

Durante estas obras, foi possível detetar a presença de algumas estruturas do tipo caneiro e alicerce, bem como de um poço, o qual já se conhecia a sua existência, mas que por se encontrar tapado por uma placa de betão não tinha sido possível até então obter mais informações sobre o mesmo.

Os depósitos registados em toda esta área consistiram em aterros, com materiais de cronologias pertencentes aos séculos XVII/XIX (faianças, porcelanas, azulejos) e em depósitos estéreis do ponto de vista arqueológico, correspondentes a níveis de deposição natural.

Salientou-se a presença de um fragmento de terra sigillata sud-gálica e alguns fragmentos de cerâmica comum enquadráveis em época romana, recolhidos num dos depósitos. Contudo, sendo este igualmente um depósito de aterro, estes materiais encontravam-se descontextualizados e também eles associados a outros de época moderna/contemporânea (nomeadamente, faianças, porcelanas azulejos, cerâmica vidrada).

Assim, e apesar de não se terem detetado muitos vestígios arqueológicos, verificou-se que esta zona continuava a apresentar resultados que justificavam estas medidas de minimização.