Museu de Évora

O Paço Arquiepiscopal de Évora, onde se encontra instalado o Museu de Évora desde 1918, situa-se no cume da colina onde se desenvolveu o centro histórico urbano, dentro do perímetro da primeira muralha de origem romana. Trata-se de uma área que sempre se destacou como espaço público principal da cidade.

A intervenção realizada pela ERA, entre Abril de 2007 e Novembro de 2008, teve como objectivo a detecção de vestígios arqueológicos que pudessem ser afectados pelo desenvolvimento de obras no interior do Museu, bem como a caracterização destes em termos de valor científico e patrimonial.

O acompanhamento arqueológico dos trabalhos teve lugar em diferentes áreas do edifício. Identificaram-se vestígios associados ao fórum romano, bem como algumas estruturações do período moderno. As estruturas de cronologia romana estavam sobrepostas por outras de cronologia moderna, tratando-se, provavelmente, de fundações associadas a outras edificações ou remodelações do edifício actual.

Nas suas fundações verificaram-se também elementos arquitectónicos mais antigos, comprovando uma contínua ocupação deste espaço ao longo da história de Évora.