Sistema Adutor Alenquer/Torres

A ERA-Arqueologia levou a cabo o acompanhamento arqueológico da empreitada de execução do Sistema Adutor Alenquer/Torres Vedras (Lote A – Troço Paredes/Corujeira e Lote B – Troço Corujeira/ Penedo). Esta desenvolveu-se ao longo das freguesias de Aldeia Galega da Merceana, Meca, Ribafria, Santo Estevão e Triana, no concelho de Alenquer, e de Carvoeira, Runa e São Domingos de Carmões, no concelho de Torres Vedras.

Visou-se sobretudo a detecção de eventuais vestígios arqueológicos que podiam ser afectados pelo desenvolvimento das obras, bem como a sua caracterização em termos de valor científico e patrimonial. O acompanhamento foi realizado a tempo inteiro, sempre que os trabalhos implicaram o revolvimento de terras, desaterros ou outras acções com afectação directa do subsolo.

Note-se que, 14 anos antes, o trajecto em questão sofrera uma intervenção idêntica, sendo perceptível a razão pela qual surgiram camadas bastante remexidas nalgumas das áreas intervencionadas, sobretudo na povoação de Penedo.

Assim, ao longo desta empreitada deram-se 14 ocorrências arqueológicas. Contudo, em todas elas a estratigrafia encontrava-se alterada, excepto em três condutas de águas pluviais de cronologia contemporânea. Aliás, apenas uma conduta localizada no Casal do Palear foi alvo de desmantelamento. Consequentemente, pudemos afirmar que não houve impactos negativos a nível patrimonial, considerando-se que os objectivos do acompanhamento foram cumpridos.