Largo do Terreiro do Trigo, Lisboa

A intervenção arqueológica no Largo do Terreiro do Trigo realizou-se no âmbito do empreendimento de Conservação, manutenção e correcção da rede de colectores e de ramais de ligação na zona ocidental da cidade de Lisboa. Sendo o dono de obra a Câmara Municipal de Lisboa e o empreiteiro a Guedol Engenharias S.A., os trabalhos decorreram entre 28 de Novembro de 2005 e 1 de Fevereiro de 2006.

Com a necessidade de remoção de terras, procedeu-se ao acompanhamento arqueológico da obra, sendo efectuado o registo das realidades arqueológicas identificadas. Destacou-se o surgimento de contextos estratigráficos variados (níveis de piso, níveis de incêndio, níveis de aterro) e de estruturas de escoamento de águas e esgoto construídas em cantaria ou em argamassa.

Galeria.

Entre as estruturas de escoamento sublinhámos a presença de um sistema de condutas e galerias de considerável qualidade construtiva, construído em blocos de calcário bem aparelhados internamente, e de grandes dimensões, ultrapassando os limites de afectação da obra. Para melhor compreender esta realidade foi realizada uma sondagem manual junto ao espaço de implantação das galerias.

No decurso dos trabalhos, foram sendo recolhidos materiais arqueológicos associados às unidades estratigráficas detectadas, de forma a tentar compreendê-las e indicar uma datação relativa. A título de exemplo, o contexto de fossa/lixeira identificado mostrou a presença de materiais modernos, nomeadamente um fragmento de faiança majólica do século XVI, fragmentos de porcelana e algumas cerâmicas comuns com formas modernas.