CIRVER - Vale de Moinho, Carregueira, Chamusca

Os trabalhos arqueológicos no âmbito da minimização de impactes para a construção do Centro Integrado de Recuperação, Valorização e Eliminação de Resíduos Perigosos (CIRVER) de Vale de Moinhos, localizado na freguesia da Carregueira, concelho de Chamusca, decorreram entre Outubro de 2006 e Janeiro de 2007. Desenvolveram-se acções de prospecção/recolhas de superfície, sondagens mecânicas de diagnóstico e estudo de materiais arqueológicos.

Se na primeira fase dos trabalhos se realizou uma prospecção de superfície em toda a área prevista para a referida construção, da qual resultou a recolha de elevadas quantidades de artefactos líticos pré-históricos, na segunda fase efectuaram-se 7 sondagens mecânicas com o intuito de diagnosticar o potencial arqueológico dos depósitos sedimentares. Com efeito, considerando a amostra de peças recolhidas à superfície, era fundamental averiguar se existiam vestígios das ocupações humanas em estratigrafia.

Porém, apenas foram identificados materiais arqueológicos em unidades litológicas superficiais (5 peças na UL2 da Sondagem 1), e, de forma muito esporádica, na unidade abaixo dessas (1 peça na UL20 da Sondagem 2 e 4 peças na UL41 da Sondagem 4). A observação do contexto estratigráfico destes escassos achados permitiu-nos atribuir esta situação a eventuais migrações de artefactos no interior da estratigrafia causada por diferentes processos.

Em todo o caso, a falta de contextualização estratigráfica das ocupações identificadas à superfície, não diminui a importância do local em termos de informação arqueológica, já que a prospecção sistemática reuniu uma amostra considerável de materiais líticos, cuja análise tecno-tipológica revelou importantes informações sobre a diacronia de padrões de ocupação desta paisagem e aproveitamento dos seus recursos minerais por parte de comunidades Pré-Históricas.