Rua da Vinha, nº 25, Lisboa

Os trabalhos de acompanhamento arqueológico realizados na Rua da Vinha, nº 25, em Lisboa, enquadraram-se numa perspectiva de minimização de impactes sobre o património arqueológico. Concretizados no dia 3 de Agosto de 2007, foram adjudicados à ERA-Arqueologia pela EPAL, Departamento de Novos Abastecimentos (NVA).

Com efeito, o acompanhamento arqueológico teve como objectivo minimizar o impacto provocado pela remoção de terras no subsolo decorrente desta empreitada, salvaguardando o património arqueológico. Porém, no âmbito da abertura de uma vala para a construção de um ramal de água e de uma boca de incêndio, não foram identificados vestígios arqueológicos.

Na área de afectação do projecto apenas foram registados contextos relacionados com a construção de infraestruturas de cariz público, nomeadamente: rede de água, electricidade e telefones. Tendo em consideração que não foram identificados contextos arqueológicos na área afecta ao projecto de execução da obra, não foram preconizadas medidas de minimização.