Núcleo Arqueológico da Rua dos Correeiros, nº 9, Lisboa

As acções de conservação e restauro durante a remoção de resíduos e limpeza de cetárias e do poço pombalino do Núcleo Arqueológico da Rua dos Correeiros, nº 9, em Lisboa, foram adjudicadas à ERA-Arqueologia pela Fundação BCP. Os trabalhos de campo foram realizados durante o mês de Dezembro de 2007.

O objectivo genérico foi a recuperação das referidas estruturas através de acções de conservação de modo a minorar os processos de degradação em curso. A concretização dos desígnios envolveu, fundamentalmente, acções de limpeza e remoção de produtos nefastos, realizadas em simultâneo com o registo sistemático dos trabalhos.

Com estas operações de limpeza, conferiu-se às estruturas uma maior estabilidade físico-química, através do extermínio e remoção dos contaminantes. O tipo de elementos removidos poderiam potenciar a alteração das estruturas, dado o seu carácter ácido atacar os elementos carbonatados que compõem as realidades existentes.

A solução deste tipo de problemas passava pela manutenção permanente, assente na observação e registos sistemáticos da evolução do estado de conservação dos monumentos. Deveriam efectuar-se também trabalhos de limpeza superficial, como a aspiração de baixa intensidade, e promover a fixação de materiais que entretanto se viessem a soltar. Além disso, foram observadas várias zonas das cetárias com falta de coesão e argamassas degradadas, aconselhando-se uma intervenção para a resolução desse caso.

 

2ª INTERVENÇÃO

Realizada em Julho de 2013, esta intervenção teve por objectivos garantir a limpeza e desinfestação das estruturas do NARC e das peças colocadas na agência do banco virada para a Rua Augusta. Estes trabalhos conferiram às estruturas uma maior estabilidade físico-química, através do extermínio e remoção dos contaminantes.

Foi possível criar situações de referência que poderiam ser avaliadas ao longo do tempo e programar intervenções menos onerosas ao nível de prazo e custo. Prolongar situações de alteração envolve normalmente mais custos do que a implementação de pequenas acções periódicas, uma vez que o desencadear e a evolução de algumas patologias é exponencial.

Nesta primeira acção de manutenção foram contempladas duas propostas de alteração das condições ambientais do espaço. Estas propostas respeitaram ao aumento do controlo da luz através do reforço da filtragem da mesma e à restrição da circulação de ar na zona do mosaico com a colocação de sistema amovível. As referidas alterações deveriam ser alvo de projecto específico que permitisse a sua implementação.