Avenida da Índia, Lisboa

Este acompanhamento arqueológico inseriu-se no âmbito de um plano de renovação de redes de abastecimento de água levado a cabo pela EPAL. Enquadrado numa perspectiva de minimização de impactes sobre o património arqueológico decorrentes da empreitada na área afectada, realizou-se na Avenida da Índia, em 17 e 25 de Outubro de 2008.

Os trabalhos, executados nas proximidades do viaduto de Alcântara e no cruzamento das avenidas da Índia e 24 de Julho, decorreram com a presença permanente do arqueólogo em obra. Salientou-se a identificação de uma caixa de escoamento de águas em betão e ferro armado no poço 1, com as dimensões de 8 m por 0,90 m de altura, entulhada com areão de praia. A espessura da caixa era de 0,20 m.

Em relação aos materiais, é importante referir a existência descontextualizada no poço 1 de fragmentos de vidro e faiança misturados num depósito de saibros e britas. Esta situação também se deve às várias acções de reparação que a zona da abertura dos poços sofreu em anos anteriores. Em ambos os poços não foram detectadas realidades arqueológicas.