Largo do Carmo, 8-10, Lisboa

A operação arqueológica realizada no âmbito do projecto de requalificação do edifício sito no Largo do Carmo, 8-10, em Lisboa, foi adjudicada à ERA pela Fundação AJB – A Junção do Bem e decorreu entre os dias 25 de Janeiro e 2 de Fevereiro de 2016.

Executaram-se 9 sondagens arqueológicas com vista a aferir o potencial arqueológico do local e assim dotar o cliente das informações necessárias à execução de futuros projectos de requalificação do edificado. De um modo geral, os trabalhos permitiram constatar a inexistência de vestígios estruturais ou materiais de ocupações prévias.

Em todos os pontos sondados após o remover dos pavimentos em uso, os quais se depreendeu serem os originais (datáveis de finais do XVIII e inicios do XIX), observou-se a presença imediata do substracto geológico, composto predominantemente por argilas de cor esverdeada muito compactas.

Nos espaços exteriores ao edifício, como o logradouro e o anexo, foi possível identificar algumas remodelações de pavimento já de período contemporâneo (séc. XX), que assentavam sobre os pisos oitocentistas em calçada. No entanto, mais uma vez, sob as realidades pós-terramoto apenas surgiu o depósito geológico local.