Parque Central do Cartaxo

Empreendidos entre Maio e Outubro de 2010, estes labores arqueológicos integraram-se no projecto de execução do Parque Central do Cartaxo. Levou-se a cabo o acompanhamento arqueológico de todas as remoções e movimentações de terra no solo e subsolo, assim como dos trabalhos de contenção periférica, designadamente, perfurações para a instalação de infraestruturas de estacaria.

Os trabalhos de remoção mecânica para a instalação do Parque Subterrâneo Automóvel permitiram identificar contextos arqueológicos preservados que tudo indicava pertencerem a um antigo complexo religioso. De facto, informações anteriores a esta intervenção remetiam para a fundação de um convento, datado do início do séc. XVI, sobre um antigo hospital de assistência a necessitados, com a designação de Espírito Santo. Desconhecia-se, porém, a sua localização exacta.

Durante os trabalhos de execução de plataformas, a ocorrência de estruturas conjuntamente com a de zonas de enterramentos bem definidos e preservados – necrópole – permitiu sugerir a hipótese citada, que veio a ser confirmada por intervenções arqueológicas posteriores. Dados históricos apontam a década de 30 do séc. XIX como o período de extinção das ordens religiosas, podendo-se assim concluir que o Convento do Espírito Santo não escapou a esta realidade.

Quanto ao espólio encontrado, deparámo-nos com materiais numismáticos cujo mau estado de conservação não permitiu uma análise nesta fase. Contudo, os materiais cerâmicos corresponderam, quer quanto à sua tipologia, quer quanto ao fabrico e diversidade, a um período cronológico situado nos sécs. XVII e XVIII.

 

SONDAGENS DE DIAGNÓSTICO

As sondagens de diagnóstico realizadas no Parque Central do Cartaxo, entre os dias 14 e 28 de Junho, decorreram da identificação de estruturas positivas e contextos antropológicos neste espaço durante a fase de acompanhamento arqueológico. Realizaram-se 11 sondagens, numa área total de 56m2, cuja implantação foi orientada pelos vestígios identificados durante o acompanhamento.

Na área mais a sul realizaram-se 6 sondagens, tendo-se registado depósitos que foram interpretados como lixeira, cronologicamente enquadrável em Época Moderna. A área da plataforma central corresponde ao espaço de necrópole. Nas sondagens 6, 7, 10 e 11, identificou-se um depósito com presença muito frequente de ossos humanos dispersos e fragmentados, localizado sobre as sepulturas, escavadas na sua maioria no substrato geológico.

                                                            

Na sondagem 6, o enterramento identificado foi inumado em caixão, do qual permaneceram vestígios. Na sondagem 9, não se identificou qualquer estrutura negativa interpretada como sepultura, mas um enterramento coberto por um sedimento de características distintas do registado nas demais sondagens.

As sondagens permitiram definir duas áreas distintas, correspondentes a uma lixeira e à necrópole. Tendo em conta estes dados, preconizou-se a escavação integral por meios manuais na área da necrópole, e por meios manuais com recurso a meios mecânicos, caso se verificasse essa necessidade e sempre que compatível com a natureza dos contextos, na área da lixeira.