Rua de Santa Justa e outras, Lisboa

Estas acções arqueológicas foram desenvolvidas durante o acompanhamento das três frentes de obra, levadas a efeito pela EPAL, de melhoria de rede de distribuição de água da cidade de Lisboa, cujo projecto foi designado por Rua de Santa Justa e outras. A intervenção decorreu entre Junho de 2004 e Fevereiro de 2006.

O propósito dos labores prendia-se com a minimização do impacte negativo sobre o património arqueológico decorrente da afectação do subsolo, através do accionamento de mecanismos de defesa. Estes não só permitiram a salvaguarda de diversos contextos arqueológicos, como também a sua caracterização em termos de valor científico e patrimonial.

Seriam detectados 35 contextos arqueológicos, de natureza e interesse científico variáveis, tendo a maioria consistido em vestígios estruturais. A descoberta mais relevante respeitou ao um contexto funerário detectado na Rua do Instituto Bacteriológico. Mereceu ainda menção o presumível contexto de cariz industrial detectado na Rua do Telhal (estruturas 16,17 e 18).

                                                             Contexto funerário.

Os mecanismos de defesa accionados consistiram, grosso modo, na elaboração de registos descritivos, fotográficos e gráficos. Recolheu-se também um número elevado de materiais arqueológicos de cronologia geral moderna/contemporânea, tratando-se, na sua maioria, de peças cerâmicas de faiança. Os trabalhos concretizados foram profícuos em resultados, na medida em que permitiram o registo e salvaguarda — total ou parcial — de todas as realidades identificadas.

Refira-se ainda que a acção de desmontagem parcial de determinados contextos só ocorreu mediante o parecer favorável do IPA e após a aplicação de medidas de minimização de impacte. A única excepção reportou-se a dois contextos estruturais da Rua do Instituto Bacteriológico, na medida em que estes foram parcialmente afectados antes de se obter o parecer favorável do IPA, por razões devidamente justificadas.