Águas do Centro Alentejo, Portel, Reguengos de Monsaraz e Mourão

As acções de acompanhamento arqueológico realizadas no âmbito dos empreendimentos 2º e 3º Grupo de PITAR’S do Centro Alentejo, Sistema de Abastecimento de água e saneamento do Município de Portel e Subsistema de Abastecimento de Água do Monte-Novo – Adução a Reguengos de Monsaraz e Mourão decorreram entre Outubro de 2009 e Junho de 2011.

Os resultados obtidos durante o acompanhamento do projecto do 2º e 3º Grupos de PITAR’S do Centro Alentejo mostraram-nos, globalmente, que estávamos perante contextos de aterro recentes e algumas outras zonas sem qualquer actividade humana, onde o substrato geológico surgia a escassa profundidade. Foram raros os casos em que foram identificados contextos/achados arqueológicos, à excepção de uma eira circular, um pequeno tanque, vários fragmentos de cerâmica e duas estruturas em xisto.

Durante as prospecções prévias da PITAR de Oriola, no âmbito do Projecto do Sistema de Abastecimento de água e saneamento do Município de Portel, foram detectados vários fragmentos de cerâmica comum e vidrada, e ainda alguns fragmentos de faiança. Os materiais recolhidos apontam para uma cronologia moderna/contemporânea, sendo provavelmente resultado da habitação de várias casas a poucos metros desta área. No prolongamento dos trabalhos de escavação não foram identificados contextos arqueológicos conservados.

Em Mourão, nos trabalhos da Conduta Elevatória CE13, previamente ao início destes foram realizadas prospeções em toda a área da conduta, assim como 3 sondagens de diagnóstico no exterior e interior do Castelo de Mourão, pois o traçado da conduta previa a entrada no Castelo. As sondagens mostraram-nos contextos de aterros recentes (Sondagem 1 e 3), tendo sido registada na Sondagem 2 a calçada de entrada no castelo. Durante o acompanhamento da conduta não foram identificados quaisquer vestígios de interesse arqueológico.