Interceptor da margem esquerda da cidade de Tomar - Saneamento Básico

Os trabalhos de acompanhamento arqueológico realizados no âmbito da abertura de valas para a renovação da rede de saneamento básico – Interceptor da margem esquerda da cidade de Tomar, decorreram entre os dias 22 de Setembro de 2006 e 31 de Janeiro de 2007. Visou-se a detecção de eventuais vestígios arqueológicos, que poderiam ser afectados por tais trabalhos de desenvolvimento das obras, bem como a sua caracterização em termos valor científico e patrimonial.

Foram abertas valas para substituição de tubagens de saneamento e águas pluviais em 18 ruas distintas. Na Rua do Centro Republicano foi possível exumar escassos materiais cerâmicos (cerâmica comum, faiança e porcelana), associados ao nível de abandono de uma calçada de seixo, aparentemente relacionada com um momento de ocupação em Período Contemporâneo de uma estrutura de condução de águas.

Na Rua da Cascalheira foram recolhidos alguns fragmentos de cerâmica comum e tégula atribuíveis ao Período Romano e uma lasca em sílex retocada, não se identificando, porém, níveis de ocupação preservados. Na Avenida Horta d’El Rei foram recolhidos em depósito secundário, no enchimento da vala das antigas canalizações, alguns fragmentos de tégula e ímbrice, bem como um fragmento de boca de ânfora romana Dressel 7-11, atribuíveis ao Período Romano.

Foi identificada, na Rua Aquiles da Mota Lima, uma estrutura com cerca de 1,70m de altura e 50cm de largura conservado, com orientação SO-NE, perpendicular à vala. Tratava-se de um muro de alvenaria de pedra (calcário) da região, com ligante em argila e argamassado no exterior. Por fim, na Rua Carlos Campeão identificou-se um forno, aparentemente de época romana, cujo interesse e importância científica justificaram a realização de sondagens arqueológicas, exigidas pelo IGESPAR.