Estudos de Impacto Ambiental

Barragem dos Minutos

Projecto de coordenação geral dos trabalhos arqueológicos que decorreu no âmbito de prevenção e minimização de impactes sobre o património arqueológico. Resultaram, deste âmbito, inúmeras intervenções a diversos níveis nos sítios localizados na área afectada pela obra.

Projecto Hidroagrícola da Cova da Beira, Castelo Branco

No âmbito de um estudo de impacto ambiental, relativo ao Projecto Hidroagrícola da Cova da Beira, a ERA Arqueologia procedeu ao levantamento do Património Arqueológico e Histórico Construído inserido na sua área.

São Vicente, Freguesia de Paderne, Silves

Localizado na freguesia de Paderne, distrito de Faro, o sítio de São Vicente foi identificado no Estudo de Impacto Ambiental efectuado pela ERA-Arqueologia, em Agosto de 1999.

Barragem dos Minutos - 11

Esta escavação teve como objectivos principais a clarificação de aspectos relativos à ocupação humana neste espaço, nomeadamente através da compreensão dos vestígios arqueológicos e a avaliação e caracterização do seu valor científico e patrimonial.

IC1 - Costa da Prata - Lanço Angeja/Maceda

Os objectivos prenderam-se com o levantamento exaustivo, no terreno, de todo o tipo de imóveis do património arquitectónico (nomeadamente religioso e rural) e arqueológico, e com propostas de medidas de minimização específicas para os sítios cujo impacte implicaria a sua destruição.

Prospecção IC5, Sublanço Nozelos – Miranda do Douro

A ERA-Arqueologia foi contratada para realizar o Estudo Prévio (vertente patrimonial) no âmbito do Estudo de Impacte Ambiental do IC5, sublanço Nozelos (IP2) – Miranda do Douro (Duas Igrejas).

Parque Eólico da Serra da Alvoaça - EIA - Levantamento Blibliográfico

Este trabalho surgiu no âmbito do Estudo de Impacte Ambiental para a área a afectar pelo Parque Eólico da Serra da Alvoaça, nomeadamente o corredor de ligação à REN.

Pedreira de Areia de Arapouco, Alcácer do Sal

Estes trabalhos enquadraram-se no Estudo de Impacte Ambiental da área a afectar pelo alargamento da Pedreira de Areia de Arapouco, avaliando-se o impacte da mesma no que respeita ao património construído e arqueológico.

A10 - Sublanço Carregado/Benavente

Estes trabalhos surgiram no âmbito do Relatório de Conformidade Ambiental do Projecto de Execução da autoestrada A10, Sublanço Carregado/Benavente.

EIA - Património Arqueológico na área do Parque Alqueva

Inicialmente, foi realizado um levantamento bibliográfico, documental e cartográfico sobre o património nas áreas em estudo, procedendo-se depois a prospecções sistemáticas.

Ligação Ferroviária de Alta Velocidade - Lisboa e Porto, troço Alenquer – Pombal

Estes trabalhos de inventário e relocalização do património surgiram no âmbito do Estudo Impacte Ambiental (Estudo Prévio) para a área a ser afectada pela Ligação Ferroviária de Alta Velocidade entre Lisboa e Porto.

Rede Ferroviária de Alta Velocidade, Troço Montemor-o-Novo/Évora

Estas acções incluíram uma fase prévia de pesquisa bibliográfica e documental, uma segunda fase de prospecções arqueológicas e, finalmente, a elaboração de um parecer técnico com o inventário e avaliação patrimonial, avaliação de impactes e proposta de medidas de minimização.

Sítio da Lezíria, Castro Marim

A realização de uma sondagem arqueológica neste sítio teve como objectivo aferir os impactes negativos da abertura de uma vala para implantação de um estaleiro, no âmbito de uma empreitada das Águas do Algarve

Linha de Alta Tensão Tunes-Estói

Foram realizados trabalhos de reconhecimento prévio da localização dos apoios, prospecção e acompanhamento da desmatação e abertura de acessos e plataformas para trabalhos de desenrolamento de cabos, e prospecção e acompanhamento da abertura de fundações para os apoios.

Parque Eólico de Mafomedes, Baião

A ERA-Arqueologia realizou a inventariação do património arqueológico e arquitectónico no âmbito da avaliação ambiental (RECAPE) do projecto para este parque eólico.

Parque Eólico da Serra do Alvão

Visou-se a inventariação dos elementos patrimoniais existentes na área de afectação, a avaliação da importância patrimonial de cada uma das evidências detectados, assim como do impacte sobre o património decorrente da implementação do projecto, seguidos pela elaboração de uma proposta de Medidas de Minimização de Impacte.

Pedreira de Vale da Pedreira, Rio Maior

Estes trabalhos arqueológicos de prospeção visaram a identificação de vestígios de património arqueológico e edificado na área abrangida por este empreendimento.

Tipografia Mirandela, Loures

Os labores desenvolveram-se em três fases: pesquisa prévia sobre a área em estudo; prospecções sistemáticas nas áreas de afectação pela edificação da Tipografia e respectiva ligação à REN (vala subterrânea); elaboração de parecer técnico sobre os elementos patrimoniais identificados, avaliação de impactes e propostas de medidas de minimização.

Parque Eólico de Alto da Folgorosa

O trabalho efectuado contemplou a realização de um levantamento bibliográfico/documental, bem como de prospecções sistemáticas, resultando na inventariação de 12 sítios de valor etnográfico e 3 sítios de valor arqueológico, dos quais 2 foram alvo de propostas para medidas de minimização específicas.

IC13 – Alter do Chão/Portalegre, Chocanal

A intervenção arqueológica realizada no sítio do Chocanal enquadrou-se numa perspectiva de avaliação prévia do potencial arqueológico da zona a afectar pelas obras de construção do IC13 – Alter do Chão/Portalegre.

IC13 – Alter do Chão/Portalegre, Flor da Rosa

Realizada entre 10 e 13 de Abril de 2007, a intervenção arqueológica no sítio da Flor da Rosa enquadrou-se numa perspectiva de avaliação prévia do potencial arqueológico da zona a afectar pelas obras de construção do IC13 – Alter do Chão/Portalegre.

IC13 – Alter do Chão/Portalegre, Ribeira dos Canais

Estes trabalhos surgiram na sequência das medidas de minimização propostas no Relatório do Estudo de Impacte Ambiental, tendo os trabalhos de prospecção identificado quatro potenciais sítios arqueológicos em plena área de afectação, entre outros em áreas mais limítrofes.

IC33 – Grândola/Évora (EIA)

A ERA-Arqueologia realizou trabalhos arqueológicos no âmbito do Estudo de Impacte Ambiental do traçado do IC33 – Grândola/Évora. A área de estudo corresponde a uma faixa de 400 metros ao longo das várias alternativas do traçado e nela foram inventariadas 28 ocorrências patrimoniais.

Fábrica de cal Calcidrata, Alcanene

Os trabalhos consistiram numa recolha bibliográfica respeitante à área em estudo e na prospecção da área abrangida pelo empreitada, tendo como objectivo a identificação de património arqueológico e arquitectónico.

Imóveis Arquitectónicos e Arte Rupestre (preservação), Sabor

A preservação in situ dos imóveis arquitectónicos e maciços com arte rupestre inseriu-se no cumprimento das medidas de minimização do RECAPE do Aproveitamento Hidroeléctrico do Baixo Sabor, em conformidade com o estabelecido na DIA.

Capela de S. Lourenço e Igreja de S. Antão da Barca (trasladação), Sabor

Levou-se a cabo o estudo prévio relativo à transladação do património artístico integrado da Capela de S. Lourenço e Igreja do Santuário de S. Antão da Barca, no âmbito dos estudos a desenvolver na fase de concurso do Aproveitamento Hidroeléctrico do Baixo Sabor.

Ligação Ferroviária de Alta Velocidade, troço Alenquer (Ota) – Pombal

Foram realizados trabalhos de pesquisa bibliográfica e documental e, em fase posterior, trabalhos de relocalização de sítios, prospecção selectiva nos troços com alternativa e trabalhos de prospecção sistemática nos troço sem alternativa, em ambos os casos, num corredor com a largura de 400 metros.

Reforço de Potência do Alqueva - Alqueva II

A ERA-Arqueologia realizou trabalhos arqueológicos no âmbito do Estudo de Impacte Ambiental (Fase de Projecto de Execução) na área da futura Central de Alqueva II – Reforço de Potência.

Aproveitamento Hidroagrícola do Pessegueiro, sítio dos Curralinhos

As sondagens arqueológicas concretizadas no sítio dos Curralinhos tiveram como objectivos a caracterização do potencial arqueológico, assim como a minimização do impacte da empreitada no possível património.

Aproveitamento Hidroagrícola do Pessegueiro, sítio do Pessegueiro

Nos contextos intervencionados não foram encontrados vestígios de maior relevância: os solos eram na sua maioria pobres em potência estratigráfica e estéreis em material.

Aproveitamento Hidroagrícola do Pessegueiro, sítio do Zambujeiro 1

Concretizaram-se 5 sondagens de carácter preliminar na área anteriormente prospectada e designada por “Zambujeiro 1”.

Aproveitamento Hidroagrícola do Pessegueiro, sítio do Zambujeiro 2

Levaram-se a cabo 3 sondagens e 2 alargamentos de carácter preliminar no sítio do Zambujeiro 2, zona previamente identificada e registada em carta arqueológica.

Aproveitamento Hidroagrícola do Pessegueiro, sítio do Zambujeiro 3

A sondagem 19 e o seu posterior alargamento proporcionaram uma surpreendente realidade funerária: uma sepultura, escavada no substrato geológico.

Aproveitamento Hidroagrícola do Pessegueiro, sítio do Zambujeiro 4

Realizaram-se 10 sondagens de carácter preliminar na área do sítio designado por Zambujeiro 4.

Pedreira do Pé da Pedreira, Alcanede – Rio Maior

Os trabalhos desenvolvidos tiveram como objectivo a identificação de vestígios de património arqueológico e edificado na área abrangida pelo projecto da futura pedreira do Vale da Pedreira, bem como a sua avaliação e elaboração de propostas de medidas de minimização do mesmos.

AMS – Fábrica de Papel, Chamusca

Os objectivos da intervenção foram inventariar elementos patrimoniais existentes na área de afectação, avaliar a importância patrimonial de cada uma das evidências detectadas e avaliar o impacte sobre o património decorrente da implementação do projecto.

Linha Dupla Valdigem – Vila Pouca de Aguiar (REN)

Estes trabalhos arqueológicos foram preconizados na Declaração de Impacte Ambiental (DIA) no âmbito da empreitada de construção da Linha Dupla Valdigem – Vila Pouca de Aguiar, a 220KV.

EPIA - Beneficiação da rede viária secundária - Auto-Estradas do Centro

Este trabalho foi realizado pela ERA-Arqueologia para a Horizonte de Projecto e restringiu-se à pesquisa bibliográfica, pressupondo trabalhos de validação da mesma através da execução de prospecções de campo.

Desvios de Linhas para as Subestações de Frades e Pedralva

Esta intervenção enquadrou-se numa perspectiva de minimização de impactes sobre os vestígios patrimoniais identificados durante os trabalhos de intervenção no subsolo, assim como no cumprimento das medidas de mitigação preconizadas no Estudo de Incidências Ambientais.

Linha MAT Falagueira-Estremoz (400 kv)

Levou-se a cabo o acompanhamento de todos os trabalhos de remoção de terras, designadamente, escavação das fundações dos apoios, desmatação, abertura de plataformas e de caminhos de acesso necessários para o desenrolar da obra.

Zona da Central Fotovoltaica de Ferreira do Alentejo

Estes trabalhos tiveram como objectivo a prospecção sistemática e caracterização exaustiva da valência patrimonial da área a afectar pela construção da central fotovoltaica.

Pedreira de Vale das Pedras, Cadaval

Os trabalhos executados no âmbito do EIA da Pedreira Vale das Pedras consistiram na realização de prospecções sistemáticas na área prevista para a ampliação da exploração da pedreira, área envolvente e respectiva avaliação do quadro de referência.

Estação do Oeste da Linha Ferroviária de Alta Velocidade (Lisboa/Porto)

Os objectivos principais foram a identificação e inventariação de elementos patrimoniais existentes na área de afectação pela construção dos acessos, a sua avaliação patrimonial e a avaliação do seu impacte.

Bloco de Rega de Orada – Amoreira, sítio Caliços 1

Estes trabalhos enquadraram-se na minimização de impactes sobre o património cultural decorrentes da obras de implementação do Bloco de Rega de Orada – Amoreira (fase prévia à obra)

Bloco de Rega de Orada – Amoreira, sítio Corça 1

Pelo facto deste sítio arqueológico ser atravessado a meia encosta pela vala da conduta, o plano de minimização de impactes previu a realização de sondagens manuais num mínimo de 16 m2.

Bloco de Rega de Orada – Amoreira, sítio Monte da Talabita 1

Como o traçado de uma conduta ia passar bastante próximo da área de dispersão de materiais, o plano de minimização de impactes previu a realização de sondagens manuais.

Bloco de Rega de Orada – Amoreira, sítio Quinta do João Privado

Estando projectado o melhoramento da estrada que passa ao lado deste sítio arqueológico, o plano de minimização de impactes previu a realização de sondagens manuais.

Pedreira do Cabeço da Giesteira, Alcanede, Santarém

Esta intervenção teve como objectivo proceder ao levantamento arqueológico e patrimonial no âmbito do Estudo de Impacte Ambiental da Pedreira do Cabeço da Giesteira.

Pedreira de Casal Farto, Casal Farto, Ourém

Estes trabalhos consistiram no levantamento arqueológico e patrimonial no âmbito do Estudo de Impacte Ambiental da ampliação da Pedreira de Casal Farto.

Pedreira de Chainça nº 4, Pé da Pedreira, Alcanede

Estes trabalhos de prospecção arqueológica sistemática tiveram como objectivo proceder ao levantamento arqueológico e patrimonial no âmbito do EIA (Fase Estudo Prévio) da Ampliação da Pedreira de Chainça nº 4.

Pedreira de Boleiros, Fátima

Visou-se a identificação de vestígios de património etnográfico, arqueológico ou edificado na área abrangida pelo projecto da futura pedreira, bem como a sua avaliação e elaboração de propostas de medidas de minimização.

Rede Primária F4 de gás natural – Plano Director da Zona Nascente de Braga

Através da definição de uma estratégia geral de intervenção, visou-se garantir a execução de todos os trabalhos de escavação previstos, compatibilizando a sua evolução com a salvaguarda do património arqueológico.

Bloco de Rega Moura Gravítico, Barranco dos Caliços (ID49)

Os trabalhos desenvolvidos contemplaram a realização de uma memória descritiva, incluindo a descrição das características gerais da ocorrência, bem como das suas especificidades.

Bloco de Rega Moura Gravítico, Cabral 2

Levou-se a cabo a elaboração da memória descritiva, bem como o registo topográfico e fotográfico deste sítio, que corresponde a um passadiço de período indeterminado sobre o Barranco dos Caliços, localizado numa estrada agrícola, em terrenos plantados com olival recente.

Bloco de Rega Moura Gravítico, Monte da Charneca 3

Este sítio corresponde a um achado isolado de período indeterminado, constituído por um elemento arquitectónico em calcário (friso?), tendo sido inventariado com o n.º 37 na sequência de trabalhos de prospecção arqueológica realizados durante o processo de Avaliação de Impacte Ambiental.

Bloco de Rega Moura – Gravítico, Vale de Carvão 1

Caracterizado como uma mancha de ocupação com materiais enquadráveis na Idade do Ferro, Romano e Medieval, no Vale de Carvão 1 observaram-se fragmentos de cerâmica com baixa densidade, levantados pelas valas abertas para plantação do olival.

Bloco de Rega Moura – Gravítico, Vale de Figueiras 2

Os trabalhos desenvolvidos contemplaram a realização da memória descritiva de várias estruturas, como um pequeno curral em alvenaria de pedra, incluindo a descrição das características gerais bem como das suas especificidades.

Bloco de Rega Moura – Gravítico, Vale de Figueiras 4

Esta intervenção consistiu na realização de 9 sondagens, no total de 84,25 m², que incidiram sobre um conjunto de 9 estruturas negativas identificadas no decorrer do acompanhamento de obra.