Infraestruturas Energéticas

Mercador - Bloco 5

O povoado do Mercador apresenta um potencial científico imensurável para o estudo do povoamento do 3º milénio a.C. na bacia do Guadiana, nomeadamente da sua margem esquerda.

Barragem dos Minutos

Projecto de coordenação geral dos trabalhos arqueológicos que decorreu no âmbito de prevenção e minimização de impactes sobre o património arqueológico. Resultaram, deste âmbito, inúmeras intervenções a diversos níveis nos sítios localizados na área afectada pela obra.

Parque Eólico do Guardão – Serra do Caramulo (Guarda)

Os trabalhos arqueológicos realizados no âmbito do empreendimento Parque Eólico do Guardão é relativo aos trabalhos de prospeção de três potenciais sítios de valor arqueológico identificados durante a elaboração do E.I.A. e que necessitavam de ser relocalizados.

Linha Eléctrica AHE/Sistelo (Arcos de Valdevez)

Estes trabalhos consistiram na prospeção arqueológica sistemática do traçado da linha eléctrica nas zonas compreendidas entre a freguesia de Sistelo e a zona de Sinos, situada na freguesia de Loureda, concelho de Arcos de Valdevez.

Rua da Infantaria

Dos trabalhos realizados, deve-se realçar o aparecimento de um nível de calçada e um alinhamento de lajes junto à face leste do Centro de Recrutamento do Quartel de Santana em frente ao nº 4 da Rua Sousa Refoios, aquando da abertura de uma caixa para instalação de infraestruturas de comunicações. Quando da abertura da vala que sai desta caixa em direcção ao Quartel de Santana foi também identificada, e recolhida, uma base de coluna descontextualizada no enchimento de uma vala previamente aberta.

Barragem de Ribeiradio, Rio Vouga

Os trabalhos arqueológicos na Barragem de Ribeiradio enquadraram-se na avaliação e caracterização dos elementos arqueológicos e patrimoniais existentes na área a afectar pelo aproveitamento hidráulico.

Rua do Arco do Marquês do Alegrete, Lisboa

A ERA-Arqueologia iniciou a intervenção em 25 de Fevereiro de 2000, na sequência da decisão da GDL de interromper os trabalhos em virtude da destruição parcial de uma estrutura abobadada na Rua do Arco do Marquês do Alegrete.

Bloco 5, Mercador, Mourão

A primeira campanha de trabalhos no sítio arqueológico do Mercador visou caracterizar o seu espectro cronológico-cultural, confirmar a existência de ocupação e avaliar o seu estado de conservação, bem como o impacte que o regolfo do Alqueva teria sobre o sítio.

Bloco 5, Cid Almeida 3, Moura

O sítio arqueológico designado por Cid Almeida 3 foi cartografado no Quadro Geral de Referência do património arqueológico do regolfo da barragem de Alqueva

Bloco 5, Serra Brava 3, Moura

A ERA-Arqueologia realizou escavações no sítio arqueológico designado por Serra Brava 3, cartografado no Quadro Geral de Referência do património arqueológico do regolfo da barragem de Alqueva.

Bloco 9, Monte do Judeu 6, Moura

Situado na freguesia da Póvoa de S. Miguel, Moura, este sítio arqueológico foi identificado no decorrer de prospecções arqueológicas no âmbito do Estudo de Impacte Ambiental do Empreendimento do Alqueva.

Prospecções arqueológicas no território Espanhol a afectar pela barragem do Alqueva

Estes trabalhos de prospecção arqueológica foram realizados em território espanhol, na zona afectada pela Barragem do Alqueva, após estudo requerido pela EDIA à ERA-Arqueologia.

Azinheira 1, Barragem dos Minutos

A ERA-Arqueologia realizou sondagens com o objectivo de confirmar a existência de uma ocupação humana neste sítio, que seria afectado pela construção do muro da Barragem dos Minutos.

Zona Histórica de Lisboa - Rua Augusta

A ERA efectuou trabalhos de acompanhamento arqueológico com o objectivo de prevenir uma possível afectação de vestígios arqueológicos na área afecta pela instalação das novas condutas de gás na zona histórica da Rua Augusta, Baixa de Lisboa

Anta da Azinheira, Montemor-o-Novo - 1ª Fase

A intervenção na Anta da Azinheira enquadrou-se no âmbito das medidas de minimização do impacte sobre o património arqueológico resultante da construção da Barragem dos Minutos no rio Almansor (Montemor-o-Novo).

Fonte da Senhora 1

Os trabalhos arqueológicos na Anta da Fonte da Senhora 1 integraram-se no plano de minimização do impacte da Barragem dos Minutos (Montemor-o-Novo) sobre o património arqueológico.

Fonte da Senhora 7

A escavação realizada no sítio da Fonte da Senhora 7 permitiu identificar e caracterizar contextos funerários enquadrados numa necrópole de inumação de época romana tardia.

Barragem dos Minutos - 6

A área intervencionada nesta campanha, sondagens 2 e 4, surgiu na sequência dos resultados então obtidos nas cinco sondagens efectuadas e de acordo com as medidas de minimização propostas pela ERA e aprovadas pelo IPA.

Barragem dos Minutos - 11

Esta escavação teve como objectivos principais a clarificação de aspectos relativos à ocupação humana neste espaço, nomeadamente através da compreensão dos vestígios arqueológicos e a avaliação e caracterização do seu valor científico e patrimonial.

Fonte da Senhora 5

Os trabalhos da ERA neste local visaram caracterizar os vestígios identificados nas prospecções no que respeita à sua topografia, cultura material, cronologias de ocupação e limites físicos.

El Pico, Extremadura, Espanha - 2ª Campanha

A ERA levou a cabo, em 2002, uma segunda campanha de trabalhos arqueológicos em El Pico, Cheles, Extremadura (Espanha), no âmbito da minimização dos impactes provocados pela Barragem do Alqueva.

Parque Eólico de Peneda

A ERA-Arqueologia realizou trabalhos de inventariação do património arqueológico e arquitectónico no âmbito do Estudo de Impacte Ambiental do Parque Eólico de Peneda.

IC1 - Costa da Prata - Lanço Angeja/Maceda

Os objectivos prenderam-se com o levantamento exaustivo, no terreno, de todo o tipo de imóveis do património arquitectónico (nomeadamente religioso e rural) e arqueológico, e com propostas de medidas de minimização específicas para os sítios cujo impacte implicaria a sua destruição.

Barragem da Farinheira, Estremoz

Estes trabalhos tiveram como objectivos a detecção de vestígios arqueológicos, na área abrangida pela barragem, durante os trabalhos de desmatação, escavação e revolvimento de terras, bem como a avaliação do seu valor científico e patrimonial.

Parques Eólicos das Beiras - Balocas e Serra da Cebola

Nesta intervenção foram consultadas bases de dados, bibliografia específica e inventários sobre este tema, sendo também realizados trabalhos de prospecção selectiva e sistemática no local.

Parques Eólicos das Beiras - Serra do Castelo e Souto

Este trabalho consistiu no levantamento do Património Arqueológico e Arquitectónico na área a afectar pelo Parque Eólico da Serra do Castelo e Souto.

Parques Eólicos das Beiras - Pedras Lavradas

Na área a afectar por este parque identificaram-se três grupos de arte rupestre de elevado interesse científico e valor patrimonial. Estas gravuras teriam que ser submetidas a um processo de preservação durante a fase de construção e exploração, sendo importante dar início à sua investigação.

Parques Eólicos das Beiras - Serra da Alvoaça

Esta intervenção teve como objectivos a inventariação do património existente na área a afectar pelo Parque Eólico da Serra da Alvoaça e a elaboração de medidas de minimização para o mesmo.

Blocos 5 e 9 - Monte do Tosco e Castelo das Juntas

A intervenção teve por objectivo garantir a preservação das estruturas arqueológicas postas a descoberto durante as campanhas precedentes. Para tal procedeu-se à selagem das sondagens, uma vez que desta forma os elementos estruturais deixariam de ficar expostos aos agentes atmosféricos.

Zona histórica de Campo Maior (EDP)

Esta intervenção consistiu no acompanhamento arqueológico na zona histórica de Campo Maior, decorrente da abertura de valas para a instalação de cabos eléctricos, tendo decorrido no âmbito da minimização dos impactes negativos sobre o património, resultantes do revolvimento do subsolo.

Linha de Alta Tensão Santarém-Zêzere

Realizaram-se trabalhos de prospecção prévia, escavação e acompanhamento arqueológico das obras de execução, numa perspectiva de aplicação de medidas de minimização preconizadas pelo Estudo de Impacte Ambiental.

Parque Eólico da Altas Terras de Fafe

A ERA-Arqueologia levou a cabo prospecções sistemáticas no âmbito do quadro de referência patrimonial na área de afectação do futuro Parque Eólico.

Rua da Imprensa à Estrela e outras (EPAL - PPF 10)

Realizou-se o acompanhamento arqueológico no âmbito do PPF 10 da EPAL, inserido na Zona de Intervenção de Nível 2 do PDM da cidade de Lisboa, sendo portanto objecto de cuidado particular sempre que se verificam intervenções com remoção de terras.

Parque Eólico da Serra da Alvoaça - EIA - Levantamento Blibliográfico

Este trabalho surgiu no âmbito do Estudo de Impacte Ambiental para a área a afectar pelo Parque Eólico da Serra da Alvoaça, nomeadamente o corredor de ligação à REN.

Barragem de Óbidos

O acompanhamento arqueológico realizado visou a identificação de património arqueológico e/ou etnográfico e a elaboração de medidas de minimização.

Parque Eólico da Serra dos Candeeiros (Rio Maior)

A ERA-Arqueologia realizou o acompanhamento arqueológico no âmbito do empreendimento do Parque Eólico da Serra dos Candeeiros.

Parque Eólico de Testos

Levaram-se a cabo trabalhos de prospecção sistemática e levantamento bibliográfico no âmbito do Estudo de Incidências Ambientais do Parque Eólico de Testos.

Barragens dos Álamos, Alqueva

Esta intervenção consistiu no acompanhamento arqueológico da construção das Barragens dos Álamos I, II e III, desde o mês de Julho de 2004 a Agosto de 2005.

EIA - Património Arqueológico na área do Parque Alqueva

Inicialmente, foi realizado um levantamento bibliográfico, documental e cartográfico sobre o património nas áreas em estudo, procedendo-se depois a prospecções sistemáticas.

Parque Eólico do Monte do Tolo, Vila do Bispo

A inventariação do património arqueológico e arquitectónico no âmbito do Estudo de Impacte Ambiental da área afectada pela implantação deste parque eólico foi adjudicada à ERA-Arqueologia pela Strixplus, Consultadoria e Gestão, Lda.

Aproveitamento Hidroeléctrico do Baixo Sabor

Estes trabalhos de prospecção decorreram da aplicação das medidas de minimização de impactes constantes na Declaração de Impacte Ambiental no âmbito do procedimento de Avaliação de Impacte do Aproveitamento Hidroeléctrico do Baixo Sabor.

Parque Eólico de Penamacor 3 A

Esta intervenção consistiu no reconhecimento prévio da localização dos apoios, prospecção e acompanhamento da abertura de fundações de três aerogeradores do Parque Eólico de Penamacor 3 A.

Parque Eólico de Mafomedes, Baião

A ERA-Arqueologia realizou a inventariação do património arqueológico e arquitectónico no âmbito da avaliação ambiental (RECAPE) do projecto para este parque eólico.

Parque Eólico da Serra do Alvão

Visou-se a inventariação dos elementos patrimoniais existentes na área de afectação, a avaliação da importância patrimonial de cada uma das evidências detectados, assim como do impacte sobre o património decorrente da implementação do projecto, seguidos pela elaboração de uma proposta de Medidas de Minimização de Impacte.

Barragem de Álamos III, Portel - Espinheira 3

Estes trabalhos decorreram da necessidade de proceder ao aprofundamento da caracterização cronológica e funcional do sítio de Espinheira 3, parcialmente escavado em Fevereiro de 2006.

Parque Eólico de Alto da Folgorosa

O trabalho efectuado contemplou a realização de um levantamento bibliográfico/documental, bem como de prospecções sistemáticas, resultando na inventariação de 12 sítios de valor etnográfico e 3 sítios de valor arqueológico, dos quais 2 foram alvo de propostas para medidas de minimização específicas.

Sobreira de Cima, Subestação de Alqueva da REN

No decorrer destes labores viria a ser detectada uma necrópole de sepulcros artificialmente escavados no substracto rochoso, de cronologia neolítica, cuja localização obrigou a um intenso trabalho, englobando prospecções geofísicas e escavações arqueológicas de mitigação e acompanhamento arqueológico.

Linha de Alta tensão de Alto de Mira, Agualva - Cacém

A ERA-Arqueologia concretizou o acompanhamento arqueológico de emergência da obra da EDP como medida de minimização de impactes sobre vestígios arqueológicos eventualmente postos a descoberto.

Subestação de Alqueva 400/60 kV, Vidigueira, Portel

Ao longo da empreitada de construção da Subestação de Alqueva 400/60 kV foi feito um acompanhamento arqueológico intensivo e sistemático em sete frentes de obra distintas.

Subestação de Alqueva 400/60 kV, Vidigueira, Portel (2ª intervenção)

Durante o acompanhamento arqueológico da empreitada de construção da Subestação de Alqueva, 400/60 kV, foi detectado um sepulcro escavado na rocha. Como no decurso da escavação deste vestígio foram identificados mais três, afectados pelos trabalhos mecânicos, procedeu-se à escavação integral das partes preservadas destes três sepulcros.

Instalação de Cabos de Alta Tensão, Lejana de Baixo/Senhora da Saúde, Faro

Concretizaram-se acções de acompanhamento arqueológico no âmbito dos trabalhos de instalação de cabos de alta tensão no concelho de Faro, para abastecimento eléctrico à zona da Lejana de Baixo e Senhora da Saúde.

Sítio Arqueológico da Sobreira de Cima, Sepulcro 5

No âmbito da minimização de impactes da empreitada de construção da Subestação de Alqueva 400/60 kV sobre a necrópole neolítica da Sobreira de Cima, foi confirmada a presença de um novo sepulcro em área a afectar. Em face dessa detecção procedeu-se à escavação integral deste monumento funerário.

Barragem de Picote, Miranda do Douro

Os trabalhos arqueológicos realizados na construção do reforço de Potência da Barragem de Picote consistiram na observação de todas as movimentações de terras, mecânicas ou manuais, decorrentes dos trabalhos da empreitada.

Barragem de Picote, Miranda do Douro (arte rupestre)

Esta intervenção consistiu na realização de diagnóstico do potencial arqueológico e das condições de execução de ulteriores trabalhos de prospecção dirigida à identificação de arte rupestre na zona de afectação da empreitada.

Imóveis Arquitectónicos e Arte Rupestre (preservação), Sabor

A preservação in situ dos imóveis arquitectónicos e maciços com arte rupestre inseriu-se no cumprimento das medidas de minimização do RECAPE do Aproveitamento Hidroeléctrico do Baixo Sabor, em conformidade com o estabelecido na DIA.

Capela de S. Lourenço e Igreja de S. Antão da Barca (trasladação), Sabor

Levou-se a cabo o estudo prévio relativo à transladação do património artístico integrado da Capela de S. Lourenço e Igreja do Santuário de S. Antão da Barca, no âmbito dos estudos a desenvolver na fase de concurso do Aproveitamento Hidroeléctrico do Baixo Sabor.

Parque Eólico 3 B, freguesia da Malcata, concelho do Sabugal

As acções de acompanhamento arqueológico da escavação mecânica dos caboucos das sapatas dos Aerogeradores do Parque Eólico 3 B, freguesia da Malcata, decorreram em 6 e 7 de Dezembro de 2007.

Reforço de Potência do Alqueva - Alqueva II

A ERA-Arqueologia realizou trabalhos arqueológicos no âmbito do Estudo de Impacte Ambiental (Fase de Projecto de Execução) na área da futura Central de Alqueva II – Reforço de Potência.

Zona da Central Fotovoltaica de Ferreira do Alentejo

Estes trabalhos tiveram como objectivo a prospecção sistemática e caracterização exaustiva da valência patrimonial da área a afectar pela construção da central fotovoltaica.

Central Hidroeléctrica de Serpa, sítio Alpendres 3

A Central Hidroeléctrica de Serpa seria construída na base de um pequeno cerro onde se encontra uma possível villa romana. Por este motivo, o plano de minimização de impactes previu a realização de sondagens manuais.

Zona da Central Fotovoltaica de Ferreira do Alentejo (2ª intervenção)

Esta intervenção enquadrou-se numa perspectiva de diagnóstico arqueológico decorrente dos trabalhos de levantamento patrimonial realizados na área a afectar pela construção da Central Fotovoltaica de Ferreira do Alentejo.

Herdade da Abrunheira, freguesia de Urra, concelho de Portalegre

No seguimento de trabalhos decorridos nos anos de 2007 e 2008, realizaram-se trabalhos de reprospecção nos terrenos desta herdade, no âmbito do EIA do Campo de Golfe e Projectos Associados.

Infraestruturas de gás natural, Peniche

A área intervencionada localiza-se no istmo do tômbolo de Peniche, zona assoreada a partir do séc. XV/XVI, e na cidade em si, chamada a “ilha” de Peniche.

Rua Visconde da Luz, 9-13, Cascais

A intervenção consistiu no acompanhamento arqueológico da reabertura de vala para a instalação de infraestruturas de ligação à rede do gás.

Estação Fotovoltaica do Baixo Alentejo, Mombeja, Beja

Os objectivos desta intervenção consistiram na identificação, inventariação, localização e avaliação relativa aos elementos de interesse arqueológico, histórico, etnográfico e patrimonial construído conhecidos para a área em estudo.

Central Fotovoltaica da Salgueirinha, Pinhal Novo, Palmela

Os trabalhos de acompanhamento arqueológico da obra tiveram como objectivo principal a detecção de eventuais vestígios arqueológicos que pudessem ser afectados, garantindo a sua protecção e salvaguarda em termos de valor científico e patrimonial.

GALP - Largo da Severa, Lisboa

Levou-se a cabo o acompanhamento arqueológico da abertura de uma vala para a colocação de gás canalizado e, posteriormente, a realização de uma sondagem arqueológica em virtude do aparecimento de uma estrutura durante o acompanhamento.

GALP - Rua da Vinha, 46-52, Lisboa

Durante os trabalhos de instalação de nova canalização de gás, foi identificado um nível de aterro com materiais arqueológicos (azulejos, ladrilhos, cerâmica vidrada) em conjunto com lixo contemporâneo (plásticos), bem como um caneiro desactivado já parcialmente destruído.

GALP - Rua Almirante Pessanha, Lisboa

Os trabalhos realizados na Rua Almirante Pessanha não detectaram níveis arqueológicos preservados, sendo identificado um depósito de aterro contemporâneo.

GALP - Rua dos Sapateiros, n.º 158, Lisboa

Realizou-se o acompanhamento arqueológico da abertura de uma vala para implantação de um novo ramal de distribuição do gás, na área de passeio em frente ao n.º 158 da Rua dos Sapateiros.

Rua Henriques Nogueira, Lisboa

A necessidade de se proceder à abertura de uma travessia conduziu, por deliberação da DGPC e nos termos da lei geral (PDM e Plano de Pormenor da Baixa Pombalina) à realização de uma sondagem arqueológica.

Aproveitamento Hidroeléctrico de Ribeiradio – Ermida, sítio arqueológico do Vau

Foram identificados e delimitados contextos arqueológicos preservados, enquadrados na Pré-História Antiga, que apresentaram características relacionadas com ocupações de comunidades de caçadores-recolectores, materializadas em artefactos de pedra lascada.

Parque Eólico do Guardão, Serra do Caramulo

As ações arqueológicas de prospeção realizadas no âmbito do empreendimento Parque Eólico do Guardão resultaram da necessidade de relocalizar determinados sítios de potencial arqueológico que foram identificados aquando da elaboração do E.I.A.

Praça Afonso de Albuquerque/Calçada da Ajuda, n.º 32, Lisboa

Foram realizadas ações preventivas de acompanhamento arqueológico, havendo apenas a referenciar a presença de aterros com fragmentos de argamassa e fragmentos de cerâmica de construção de cronologia atual.

Calçada do Forte e Outras, Lisboa

O acompanhamento arqueológico da reabertura mecânica de valas para substituição da tubagem de gás revelou níveis estratigráficos bastante heterogéneos e já revolvidos, correspondendo a unidades de sedimento e aterro de cronologia contemporânea.

Rua das Gáveas, n.º 91 a n.º 97, Lisboa

O acompanhamento arqueológico restringiu-se à reabertura de uma única vala na Rua das Gáveas para instalação de conduta de abastecimento de gás, com uma extensão de quinze metros.

Calçada da Glória, Lisboa

Estas ações arqueológicas foram executadas no âmbito da reabertura de vala da rede M.P. de Gás Combustível Canalizado.

Largo Adelino Amaro da Costa, Lisboa

Os trabalhos consistiram no acompanhamento da reabertura de uma vala com cerca de 25 m de extensão, entre a R. da Madalena e o n.º 1 do Largo Adelino Amaro da Costa.

Rua Paiva Andrade/Largo do Picadeiro, Lisboa

No decurso dos trabalhos de acompanhamento foi reaberta uma vala para renovação da rede de gás e, apesar dos elementos identificados corresponderem sobretudo a infraestruturas de gás e eletricidade, foram detetadas três realidades de carácter arqueológico.

Pátio da Galega, Lisboa

Durante os trabalhos de acompanhamento não foram identificados níveis arqueológicos preservados. No entanto, foi identificada a presença de materiais arqueológicos (enquadráveis entre os séculos XVII e XIX), num contexto de aterro recente.

Rua da Graça, Lisboa

Na impossibilidade da observação do grau de afetação eventual sobre património na área de incidência deste projeto, foi adotada como medida mínima de minimização o registo fotográfico e descritivo do estado de situação.

Rua dos Cordoeiros, n.º 41, Lisboa

Durante os trabalhos de acompanhamento arqueológico da abertura de uma vala por via manual, não foram identificados níveis arqueológicos preservados, nem evidências materiais dos mesmos.

Travessa do Pinto, Lisboa

Os níveis identificados corresponderam a aterros, sendo que a área havia sido recentemente intervencionada no âmbito da renovação de infraestruturas.

EDP-Gás, Rua Dom Frei Caetano Brandão, 154 e 161-C, Braga

Os edifícios em questão encontram-se num local cuja ocupação remonta às origens da cidade romana. De facto, esta artéria encontrou-se abrangida pelos perímetros muralhados da cidade romana e, também, da cidade medieval.

Estudo Patrimonial da Rede Primária F4 de gás natural, Braga

O acompanhamento arqueológico desenvolveu-se numa área geográfica rigorosamente definida, circunscrevendo-se a uma pequena faixa de terreno, maioritariamente ao longo de estradas e vias públicas.

Rua dos Remédios, Freguesia de Santa Maria Maior, Lisboa

Estes trabalhos de acompanhamento arqueológico decorreram no âmbito do projeto de reabertura de vala para colocação de gás canalizado na Rua dos Remédios.

Rua do Marquês de Ponte de Lima, Freguesia de Santa Maria Maior, Lisboa

No decorrer do acompanhamento arqueológico de reabertura de vala para colocação de gás canalizado nesta rua, verificou-se que a zona intervencionada já se encontrava bastante revolvida devido à presença de infraestruturas implantadas em momento anterior aos presentes trabalhos.

Infraestruturas de Electricidade na ZEP do Castelo de Viana do Alentejo

O objetivo desta intervenção foi a salvaguarda do património arqueológico, etnográfico e patrimonial a surgir durante os trabalhos de escavação e já identificados na área envolvente à obra.